Publicações
Notícias
06 / Jun / 2019

Variação do Etanol em 30% no Centro-Oeste.

 O valor do combustível sempre gera muitos questionamentos na população. Em abril, o preço dos combustíveis voltou a subir nos postos do Centro-Oeste, segundo um levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O valor médio do etanol no Estado também sofreu reajuste. O aumento foi de 0,05%, chegando aos R$ 3,410. A maior alta foi em Dourados, 1,75%, registrando média de R$ 3,535 o litro. Em Três Lagoas a alta foi de 1,28%, passando para R$ 3,698. Segundo a pesquisa da ANP, o combustível também subiu em Corumbá (0,05%), custando R$ 3,712, e também em Nova Andradina (0,43%), chegando aos R$ 3,478. Houve queda no preço em Campo Grande (0,48%), passando para R$ 3,300, e Coxim (0,75%), chegando aos R$ 3,564. Em Ponta Porã o   valor médio do etanol se manteve em R$ 3,597. A ANP pesquisou 85 estabelecimentos nesta pesquisa.

O etanol mostra que, mesmo com alta de 1,6%, o combustível apresentou o menor valor médio registrado em todo o País, vendido a R$ 3,142. Já a variação de preços entre os Estados chega a 30%. A gasolina e o diesel também ficaram mais caros: 2,6% e 0,6%, respectivamente.

Apesar do valor ser baixo comparado com outras regiões, isso é refletido no bolso dos próprios consumidores. O vigilante Cleyton de   Oliveira de 26 anos, informa que sua motocicleta vive na reserva de combustível. “Antes era muito comum encher o tanque da moto,   hoje apesar da gasolina ser prioridade para a minha locomoção, coloco uma quantia de R$ 15 ou R$ 20 reais só para não ficar na mão mesmo”, desabafa o vigilante.

Segundo o diretor-geral de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, Jean-Urbain Hubau, a variação de preços na região Centro-Oeste é significativa. “Percebemos que a variação de preços do etanol entre os Estados do Centro-Oeste é significativa, principalmente, quando comparamos o menor preço médio identificado no Mato Grosso, de R$ 2,79 – com o maior – registrado em Mato Grosso do Sul, onde o litro custou em média a R$ 3,629. Ainda assim, os motoristas pagaram pelo menor valor médio do litro do combustível de todo o Brasil, valor 20% menor que o dos postos da Região Norte, onde o litro foi vendido a R$ 3,892”, diz.

O IPTL também aponta o desempenho dos valores por Estado. No Mato Grosso do Sul, a gasolina foi vendida a R$ 4,459, valor 4% menor que o dos postos do Mato Grosso, onde o combustível foi vendido a R$ 4,65. Por aqui foram registrados os maiores valores para o diesel comum e S-10, comercializados a R$ 3,951 e R$ 4,069, respectivamente.

No Distrito Federal, o litro da gasolina teve reajuste de 4%, comercializado a R$ 4,48. Já Goiás lidera o ranking do diesel comum e S-10 mais baratos de todo o Centro-Oeste, com o litro vendido a R$ 3,649 e R$ 3,778, respectivamente.

No contexto nacional, abril foi mais um período de aumento nos preços dos combustíveis, com exceção do gás veicular natural (GNV). A gasolina, com o litro vendido em média a R$ 4,587, e o etanol, a R$ 3,633, apresentaram alta de 3,2% e 2%, respectivamente. Com o diesel e o diesel S-10, não foi diferente: aumento médio de 1%, nos postos de todo o País. Na contramão do reajuste, o GNV recuou 0,36%, comercializado a R$ 3,295.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que traz grande índice de acerto, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com média de oito transações por segundo.

 

Fonte: http://www.fecombustiveis.org.br/clipping/preco-do-etanol-varia-30-no-centro-oeste-mas-valor-medio-e-o-mais-baixo-do-pais-diz-levantamento/

Comente essa publicação

Fale Conosco